Microscopia

A Microscopia é a ciência que estuda os métodos e as técnicas para observação de objetos com dimensões muito reduzidas.

Graças ao extenso mundo científico e curiosidade humana, entre inúmeras descobertas, foi apresentado o microscópio que é uma das técnicas utilizadas nesta ciência.

No início da criação do microscópio, o instrumento era considerado um brinquedo que ampliava as imagens permitindo a observação de pequenos objetos. Mais tarde foi construído um microscópio ainda mais poderoso que ficou conhecido como microscópio composto, com esta evolução foram realizadas novas pesquisas e a tecnologia passou a ser mais aperfeiçoada. Os avanços e inovações tecnológicas influenciaram diversos procedimentos clínicos, entre eles na Medicina Dentária. O microscópio dentário é um instrumento ótico desenhado especificamente para otimizar diagnósticos e tratamentos com precisão micrométrica assumindo- se desta forma, como uma tecnologia de ponta na Medicina Dentária moderna.

Antes da inovação do microscópio dentário, eram utilizadas lupas que embora fossem melhores que nenhum aumento, não seriam suficientes para detetar detalhes essenciais para o sucesso dos tratamentos.

Graças à Microscopia, é permitido ao médico dentista a visualização das estruturas anatómicas com elevado grau de precisão, exatidão e segurança impossível a olho humano, permitindo um grande aumento na luminosidade da área e na capacidade de visualizar detalhes minuciosos no interior dos canais, identificando possíveis dificuldades com clareza, e que anteriormente muitos dos diagnósticos eram realizados através da sensibilidade tátil, experiência, imaginação e dedicação do médico.

Componentes da Microscopia Clínica

Uma das características é a sua versatilidade, existindo a possibilidade de sofrer modificações conforme a inclusão de acessórios na sua configuração básica. Esta configuração inclui etapas de magnificação, lentes oculares, objectivas e fonte de iluminação de halogéneo. É comum o uso de acessórios tais como binoculares inclináveis, divisor para documentação de imagens (beam splitter), câmara para fotografia e vídeo, ocular para assistente dentária, fonte de iluminação com lâmpada de Xénon. As características do Microscópio Clínico passam pela excelente ótica, iluminação abundante, facilidade e flexibilidade no seu manuseamento, binoculares inclináveis para uma melhor postura e conforto do médico, estabilidade na redução de tremores e movimentos e filtros para evitar a polimerização.

Inicialmente na utilização do microscópio, este era denominado de microscópio cirúrgico já que era usado somente em cirurgia, atualmente é utilizado em várias áreas da medicina dentária passando a ser chamado de microscópio clínico tornando os tratamentos mais seguros e minimamente invasivos.

É integrada no equipamento uma unidade de gravação de imagem que permite a visualização, acompanhamento e documentação tornando possível a partilha de informação e técnicas utilizadas no tratamento do paciente, otimizando desta forma a comunicação entre o médico e o paciente. Outros benefícios da Microscopia vão desde a área cirúrgica à estética, permitindo ao clínico ter um maior grau de exatidão nos procedimentos mais exigentes. Na área da Endodontia (desvitalizações de dentes) a utilização do microscópio ganha outra importância, já que no decorrer do tratamento é necessária a visualização do interior do dente, onde se encontra a polpa dentária e os canais radiculares. A adoção desta ferramenta na prática diária alterou toda uma filosofia de trabalho que procura cada vez mais a realização de tratamentos minimamente evasivos, esteticamente impercetíveis e biologicamente favoráveis.

Microscopia

Vantagens da utilização da Microscopia Clínica:

  • Inspeção do campo cirúrgico feita com melhor iluminação e ampliação, permitindo a identificação de detalhes que de outra maneira não seriam identificados e poderiam levar ao insucesso.
  • Remoção dos tecidos comprometidos é feita de maneira mais precisa e completa.
  • Osso e raiz fáceis de distinguir com a devida ampliação, apesar da semelhança de cor, em casos difíceis pode ser utilizado um corante para evidenciarem.
  • Utilização de ampliação que permite reduzir muito as dimensões da osteotomia, o que se traduz numa cura mais rápida e melhor pós operatório.
  • Possibilita a avaliação mais precisa da técnica cirúrgica e sua correção imediata quando necessário.
  • Reduz as posições viciantes, já que o microscópio exige uma postura ereta.
  • Reduz a necessidade de radiografias, devido à possibilidade de inspeção direta.
  • Possibilita uma melhor documentação dos procedimentos, melhorando a comunicação com os pacientes e com os colegas.

Diversos estudos apontam uma taxa de sucesso entre 85% a 96,8% com a utilização da Microscopia Clínica.